sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

Fascista, eu? ah, me poupe!



Postei recentemente os textos deste blog sobre a questão israelo-palestina em uma comunidade virtual de debates. Lá, um debatedor fez estas breves considerações a nosso respeito:

"a idéia "...Por ser pentecostal convicto sou terminantemente contrário ao direito do povo palestino..." nao cola,afinal já conhei muito pentecostal que nao era facista (grifo nosso)."

Vejamos como a linguagem normativa nos apresenta a definição de "Fascismo".

Segundo o Dicionário Aurélio Buarque de Holanda: sistema político nacionalista, imperialista, antiliberal e antidemocrático, liderado por Benito Mussolini (1883-1945), na Itália, e que tinha como emblema o feixe (fascio) de varas dos antigos lictores romanos, oficiais que, na antiga Roma, acompanhavam os magistrados com um molho de varas e uma machadinha para as execuções da justiça.

Segundo a Filosofia: O Fascismo se caracteriza justamente pelo combate às liberdades individuais e pela consagração do Estado como ente supremo da civilização. O próprio Mussolini consagrou a expressão-síntese do Fascismo: "Tudo pelo Estado; Nada contra o Estado, e nada fora do Estado".

Segundo a Verborragia do Militonto de Esquerda: "Fascista" virou um xingamento genérico com que o Esquerdista execra todos os que pensam diferente dele. Basta não abraçar algum dos mitos do "politicamente correto", para se tornar um sério candidato ao rótulo de fascista por parte. Outros sinônimos que eles adoram: reacionário, conservador, extrema-direita-que-urra-e-baba, e etc.

Como se vê, o critério do senhor debatedor pra me definir como "fascista" é o terceiro. Nada, porém, mais falso nem mais infiel em relação à História. Fascista, reacionário, é quem abraça a "defesa" do mito Palestino por não ter coragem de defender abertamente a extinção, pura e simples, do Estado de Israel. Defender a criação de mais uma ditadura pra subjugar árabes no Oriente Médio é que é o verdadeiro comportamento fascista.

Estes são os fatos. O resto são tertúlias flácidas para dormitar bovinos (em bom português: conversa mole pra boi dormir).

4 comentários:

Foi bom prá mim! disse...

Ideologicamente, o fascismo é parte da esquerda... se opôs-se aos bolcheviques, foi por puro sectarismo. Mas ideologicamente, são muito semelhantes.

Lucas Afonso disse...

tempos de escola.

uhahahuahu.

www.wanna-a-drink.blogspot.com

Gabi Ferrony disse...

Cláudio, vim marcar território e dizer: criei um blog também !!

Sim, me rendi à tecnologia e virei blogueira. Visite-me!

http://eternofugaz.blogspot.com/

Ainda não postei muita coisa...mas sabe como é né? Os VIPs a gente convida antes mesmo de a casa estar pronta prá festa......!rsrsrs

Beijos,

adorei teu blog!

Carlos André disse...

"Estes são os fatos".
Curioso ver um sujeito que professa uma fé sem base em fato algum apelar para eles quando lhe é conveniente.