quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Aprendendo a Ser Firmes...


Uma das faces do Monte Sião, onde foi construída Jerusalém


"Os que confiam no Senhor são como os montes de Sião, que não se abalam, mas permanecem para sempre". (Salmo 125;1)

Os recentes desastres que vitimaram milhares de pessoas com inundações, enchentes e soterramento de cidades inteiras no Estado de Santa Catarina, me trouxeram à lembrança o trecho final do discurso de Jesus no Monte das Oliveiras, conforme registrado em Mateus 7, a partir do versículo 24. Ali, Jesus fala aos seus discípulos que o homem que põe em prática seus ensinamentos é como o homem prudente que construiu sua casa sobre a Rocha. Conseqüentemente, o homem que ouve os ensinamentos de Jesus e não os pratica é como um homem que edificou a casa sobre a areia. "E vieram as chuvas, e os ventos, e deram com ímpeto contra aquela casa, e ela caiu, e foi grande a sua ruína".
No caso de Santa Catarina, a leniência do poder público tolerou, durante anos, que as pessoas construíssem suas casas em terrenos que não eram firmes. Com seis meses de chuvas acima da média, calotas de terra e lodo foram se acumulando no topo dos morros, e quando uma chuva mais forte veio, estas montanhas cederam, e levaram consigo casas, esperanças e sonhos. E isto nos lembra que, nos últimos tempos, muitas pessoas tem construído suas vidas sobre a areia, colocado o alicerce de seus sonhos em bases que não são confiáveis. Seja aquele que colocou toda a sua esperança de ser feliz em um namoro frustrado, ou no êxtase causado por uma droga qualquer, ou ainda o homem sonhador que colocou todas as suas economias nas mãos de um sócio inconfiável. Construíram suas casas sobre a areia.
Jesus, no entanto, nos aconselha a colocar nossos alicerces sobre a Rocha, ou seja, a Palavra de Deus, os princípios e orientações ditados pelo Senhor, sem os quais não podemos ter vitória. Aliás, Ele próprio seguia este princípio, pois esta mensagem de Jesus tinha seu alicerce em um texto da Palavra que Ele conhecia muito bem: o Salmo de Davi, que ensina: "Os que confiam no Senhor são como os Montes de Sião, que não se abalam, mas permanecem para sempre. O Monte Sião é a colina em cima da qual foi construída a cidade de Jerusalém, uma rocha que tem atravessado milênios. Pena que os morros de Santa Catarina não são assim.
E nós, seguimos este preceito bíblico? Somos como o Monte Sião, que não se abala? Ou será que basta apenas uma dificuldade na caminhada para nos "abalarmos" de novo, e por qualquer detalhe ameaçamos deixar a comunhão dos irmãos, a família, o relacionamento com Cristo?
Não estou sugerindo aqui que o cristão deve ter "sangue-de-barata" e ficar impassível diante de crises e dificuldades. Pelo contrário, o próprio Jesus, horas antes de sofrer a agonia do Calvário, disse aos seus amigos: "A minha alma está profundamente triste até a morte. Ficai aqui e vigiai comigo". A verdadeira Fé não se confunde com o otimismo de araque que faz a fortuna de palestrantes motivacionais ao redor do mundo. Fé, significa que mesmo sabendo a dimensão de uma dificuldade, posso confiar em um Deus que é digno de todo crédito, e que dará a vitória no final do combate.
Essa promessa é para mim e para você. Permaneça inabalável como o Monte Sião, e suas bênçãos serão grandiosas.
Deus te abençoe abundantemente.

7 comentários:

Ankhmaya disse...

Nada acontece por acaso. Se houve essa fatalidade e muitas pessoas vieram a falecer, algum motivo tudo isso deve ter. Não digo que seja motivos geológicos ou climáticos, muito mais que isso, diria que, também, foram motivos cármicos. Mas isso é o que eu acredito.

Enfim, para terminar, também acredito que essas pessoas, a grande maioria, não dispunha de condições de solidificar suas edificações em lugares mais seguros, pois nenhum pai gostaria de ver sua mulher e filha mortas diante de seus olhos.

Abraços
http://web.me.com/fabio.c.martins

Mateus disse...

Não posso afirmar sobre os quesitos bíblicos no texto, por falta de apego à religião.
Mas quanto ao acidente de Santa Catarina ficou evidente que não se pode autorizar a construção de casas em qualquer lugar. Além de por em risco as famílias que lá morarão, coloca pessoas inocentes que podem sofrer por atos que poderiam ser evitados.

João disse...

"Não posso afirmar sobre os quesitos bíblicos no texto, por falta de apego à religião.
Mas quanto ao acidente de Santa Catarina ficou evidente que não se pode autorizar a construção de casas em qualquer lugar. Além de por em risco as famílias que lá morarão, coloca pessoas inocentes que podem sofrer por atos que poderiam ser evitados."
ele disse tudo..

Aline Cristina. disse...

Ótimo post e que me fez refletir muito...

Beijos !!!

André disse...

o mais dificil é colocar em pratica. abraços
www.jardimdeaco.blogspot.com

Marcelle Lins disse...

Interessante a postagem.

Foi bom parar aqui e refletir um pouco!!

Beijão

Nanda Oliveira disse...

Sou católica...e uma vez ouvi q a nossa casa tem q ser como um pedacinho do céu...
Falar de espiritismo é bom...
Traz Paz falar de Deus...
Vc vê as coisas por um belo lado...Parabéns...^^